Juri BrejoUma sessão do Tribunal do Júri realizada no último dia 18 de abril, em Brejo, levou à condenação de Arinaldo Teixeira Cunha Costa a oito anos de reclusão, em regime inicialmente semiaberto, por tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil e utilizando recurso que dificulte ou impossibilite a defesa da vítima. Atuou no julgamento o promotor de justiça Clodoaldo Nascimento Araújo.

O crime ocorreu na noite de 13 de janeiro de 2008, no povoado Vila das Almas. A vítima Ismaildo da Conceição trabalhava como porteiro no Clube de Jovens. Arinaldo Costa, mais conhecido como Rei Nego, chegou ao local querendo pagar R$ 5 para entrar no clube, tendo sido orientado pela vítima a procurar a bilheteria do estabelecimento, pois era responsável apenas pelo recebimento dos ingressos. Nesse momento, Ismaildo da Conceição foi agredido por Rei Nego, que saiu do local.

O condenado voltou depois de alguns instantes e, novamente se dirigiu à vítima, com a mão no bolso, dando a entender que estava pegando o ingresso para o clube. No entanto, ele puxou uma faca, atingindo Arinaldo Costa duas vezes, uma no peito e outra no braço direito.

Arinaldo Costa assumiu a autoria do crime e apresentou a arma do crime à polícia, mas afirmou ter atingido a vítima apenas uma vez. O exame de corpo de delito e os depoimentos das vítimas, entretanto, confirmam as circunstâncias do crime conforme denunciado pela promotora de justiça Luciana dos Santos Lima, em 2010.


Redação: Rodrigo Freitas (CCOM-MPMA)

Página Principal

Conteúdo

Notícias

Voltar ao topo

2019 - O Ministério Público na indução de políticas públicas.

Ministério Público do Estado do Maranhão © 2011 - É proibida a reprodução, alteração, distribuição e republicação de material contidos neste Portal, sem prévia autorização.