Abril Verde
1 DSC 0384 reduz2 DSC 0362 reduz3 DSC 0400 reduz A palestra “O avanço do totalitarismo: uma leitura a partir de ‘1984’, de George Orwell” marcou o início do projeto de extensão ESMP Literária, na tarde da última sexta-feira, 8, no auditório do Centro Cultural do Ministério Público do Maranhão, em São Luís. O evento foi prestigiado pela comunidade em geral, estudantes, servidores e membros da instituição.

“O objetivo é estimular o debate e a interpretação de temas contemporâneos partindo da análise de obras literárias”, explicou o diretor da Escola Superior do MPMA, Márcio Thadeu Silva Marques. As atividades serão realizadas mensalmente.

Ao dar as boas-vindas aos presentes, o procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, destacou a ampliação das ações institucionais, com foco nos cidadãos. “O projeto educativo iniciado agora é mais uma contribuição do Ministério Público para a sociedade, na medida que temas relevantes são discutidos”.

TOTALITARISMO

Ministrada pelo professor Agostinho Ramalho, psicanalista e mestre em Direito, a palestra abordou o romance “1984”, lançado pelo escritor britânico em 1949.

Na avaliação do palestrante, a literatura pode ser considerada uma metáfora sobre a nossa realidade dita “concreta”. Ele afirmou que ao tomar o texto literário como metáfora é possível observar outro aspecto. “A literatura lança um olhar indireto, que é precioso. O autor poderia ter escrito um tratado sobre o totalitarismo, mas resolveu escrever literatura”.

Ramalho alertou que num sistema totalitário os seres humanos são transformados em coisas, apêndices de um processo. “São tomados como elementos necessários para a perpetuação da engrenagem e não mais que isso”.

Outro ponto destacado na obra e observado nos dias atuais é a produção voltada para estimular o consumo, que é tido como felicidade. “É uma nova lógica, do sucesso individual, cujo meio é a competição. Destaca-se a moral do sucesso, do êxito, do sucesso do vencedor. Se você não se adapta, você é considerado um fraco, alguém que sucumbiu”, afirmou.

Como consequência, segundo o palestrante, em um sistema nesse molde, os direitos trabalhistas são dissolvidos, enfraquecendo os trabalhadores e fortalecendo os empresários.

Também foram abordados temas como o controle da informação, falta de transparência dos governos e tentativa de esconder as informações públicas, controle do tempo e reescrita das narrativas do passado, para justificar as ações do presente, além da manipulação ideológica.

Redação e fotos: Johelton Gomes(CCOM-MPMA)

Página Principal

Conteúdo

Notícias

Voltar ao topo

2019 - O Ministério Público na indução de políticas públicas.

Ministério Público do Estado do Maranhão © 2011 - É proibida a reprodução, alteração, distribuição e republicação de material contidos neste Portal, sem prévia autorização.